Home / Notícias
Novo Centro de Bio-Manguinhos entra em fase final das obras

O prédio será inaugurado esse ano. Os recursos do Fundo Tecnológico do BNDES (Funtec) para a área de protótipos permitirão a aquisição da maior parte dos equipamentos de processo, já em andamento. O início da operação do CIPBR será gradual. A área de reativos será a primeira a funcionar no Centro, ainda no primeiro semestre, seguida pela de biofármacos e, posteriormente, pela planta de protótipos.

Nesta fase final, diversas ações estão previstas, como exemplificou um dos coordenadores do Projeto CIPBR, Wilson Bucker. “Nos próximos meses teremos a disponibilidade de Utilidades; o início do balanceamento dos mais de cem sistemas de ar condicionado; a entrega dos Sistemas de Água Pura (PW, de pure water), Água para Injetáveis (WFI, de water for injection) e vapor puro; e o comissionamento dos equipamentos do sistema de águas. Falta ainda concluir o posicionamento e instalação de alguns dos equipamentos já recebidos e a aquisição do restante do mobiliário, equipamentos de bancada e apoio para reativos e biofármacos”.

O projeto

Bio-Manguinhos está construindo um empreendimento que terá uma das infraestruturas laboratoriais mais avançadas do país. O Centro destaca-se por integrar na mesma construção a primeira planta de protótipos do Brasil para o desenvolvimento de novas vacinas e biofármacos e a de produção de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) de biofármacos, além da maior planta de produção de reativos para diagnóstico laboratorial do país.Essa concepção integrada permitirá melhor articulação das várias atividades, racionalização das operações e da manutenção técnica. A presença de expertises em produção e desenvolvimento tecnológico em um espaço apropriado contribuirá para o processo de inovação tecnológica.

Benefícios

 

O CIPBR é um dos maiores investimentos na área de inovação e desenvolvimento tecnológico do país, oferecendo uma série de benefícios, como aumento de escala de produtos desenvolvidos em bancada e fabricação de lotes para estudos clínicos e ampliação da capacitação tecnológica e da produção nacional de insumos estratégicos.

A planta de protótipos será adaptável, podendo ser adequada para produção de diversos insumos, através de uma nova filosofia de produção, com maior relacionamento entre as áreas. As plantas serão dedicadas com acessos segregados de pessoal e material.

 

A transferência por meios de cultivo para as unidades de produção e protótipos será por tubulação, com sistema de limpeza e esterilização integrados; sistemas de produção em circuito fechado; sistemas de água purificada e água para injetáveis dedicados por planta; e sistema de ar-condicionado dedicado para cada sala limpa.

Fonte: Ascom Bio-Manguinhos














Contract Pharma Brasil.