Home / Notícias
Roche enfrenta a si mesma para salvar negócio de US$ 9 bi

A Roche Holding está preparando um tratamento para o câncer de mama que poderia prolongar a vida de centenas de milhares de mulheres e a empresa enfrentará uma dura concorrência para a combinação farmacológica - do seu próprio armário de remédios.

Desde sua apresentação em 1998, o Herceptin, da Roche, melhorou muito as perspectivas de vida de mulheres com uma forma agressiva de câncer de mama precoce.

A companhia afirma que publicará os resultados dos testes de um novo tratamento no fim de março. Contudo, mesmo se esse tratamento melhorar a combinação de Herceptin e quimioterapia atualmente em uso, talvez isso não seja suficiente para compensar os custos - tanto financeiros quanto de efeitos secundários - dado que a versão mais antiga funciona muito bem.

"Os resultados estão sendo aguardados com grande expectativa", disse Suzette Delaloge, diretora do departamento de câncer de mama do Instituto Gustave Roussy, perto de Paris. Delaloge disse que ela espera ver melhores resultados para grupos específicos de pacientes e talvez taxas de sobrevivência gerais mais altas, embora seja muito possível que a nova combinação ofereça "um benefício claro, mas não muito espetacular".

Aphinity

Para o teste, apelidado de Aphinity, a Roche acrescentou uma droga chamada Perjeta ao tratamento com Herceptin, muito utilizado após cirurgias mamárias, e um sucesso provavelmente reforçaria as vendas de ambos. Cerca de 70 por cento da receita de US$ 6,8 bilhões obtida pela Roche com o Herceptin no ano passado veio de pacientes que poderiam se beneficiar com a combinação que está sendo testada. As vendas conjuntas dos medicamentos poderiam atingir US$ 9 bilhões em 2021, estimam os analistas, com base na probabilidade de sucesso.

O estudo é importante para a Roche porque seus três medicamentos mais vendidos - que acumulam um total de US$ 20 bilhões em vendas anuais - começarão a perder a proteção de patentes nos próximos três anos.

Para ser considerado bem-sucedido, o estudo precisa mostrar que mais de 90 por cento das mulheres que estão tomando a mais nova combinação não apresentarão um retorno do câncer em um período de pelo menos dois anos, diz a Mirabaud Securities. Se a combinação não atingir essa meta, até US$ 4,9 bilhões em vendas de Herceptin poderiam estar em risco devido à entrada de cópias mais baratas no mercado, estima a Mirabaud.

"Muitas mulheres têm um prognóstico excelente" com o tratamento atual, disse Eric Winer, diretor do Breast Oncology Center do Dana-Farber Cancer Institute em Boston. "Precisamos dar a cada uma dessas mulheres outro medicamento?".

Se o teste mostrar que o benefício é marginal e que os efeitos secundários são significativos, será difícil impor a combinação, disse Jame Abraham, diretor do programa de oncologia mamária da Cleveland Clinic.

"O nível de exigência é muito alto", disse Abraham, cujas pacientes participaram do teste da Aphinity. "Precisamos analisar os dados com muito cuidado."

 

Fonte: Portal UOL














Contract Pharma Brasil.