Home / Notícias
Conheça a startup brasileira que usa maconha para fazer remédios

Um grupo de sete pessoas formado por advogados, farmacêuticos e engenheiros se prepara para colocar o Brasil no mapa mundial da maconha medicinal. Eles são sócios e funcionários da empresa Entourage Phytolab, de Valinhos, interior de São Paulo. A meta é produzir remédios a partir do extrato de Cannabis sativa e colocá-los à venda em farmácias até 2021 — serão os primeiros do gênero 100% nacionais, da concepção à distribuição. Hoje, todas as marcas consumidas no país são importadas, com autorização especial da Anvisa. Cada frasco ou lote de seringas custa R$ 1.800, em média.

A Entourage foi fundada em 2015 pelo advogado Caio Santos Abreu, 37 anos. Naquele ano, a Anvisa reconheceu as propriedades terapêuticas da Cannabis para doenças complexas como Parkinson e epilepsia. “O negócio nasceu para atuar nos moldes da indústria farmacêutica”, diz Abreu. A ideia veio há dez anos, quando sua mãe foi diagnosticada com câncer. Por causa da quimioterapia, ela passou a sentir fortes dores e indisposição para se alimentar. “Pesquisando na internet, descobri que a erva vaporizada era capaz de amenizar os efeitos colaterais da doença”, diz Abreu. Ele passou, então, a comprar o produto no mercado negro. Dona Sueli morreu em 2009, mas Abreu continuou envolvido com o tema.

Para montar a Entourage, o empreendedor captou R$ 11 milhões com investidores estrangeiros, entre eles está a canadense Canopy Growth, maior produtora de maconha legalizada do mundo. Só nos Estados Unidos, o setor deve movimentar mais de US$ 20 bilhões em 2021. Até que seus produtos cheguem ao mercado, a Entourage ainda passará por etapas importantes. Em fevereiro, a empresa recebeu o primeiro lote autorizado de Cannabis importada. Atualmente, uma equipe de cientistas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ajuda a extrair as matérias-primas e a desenvolver as fórmulas. “Hoje, ainda ganho um terço do que recebia como advogado”, diz Abreu. “Mas estou realizado.”

 

Fonte: Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios












Contract Pharma Brasil.