Home / Notícias
Vacina de zika está sendo testada em humanos nos EUA

Foi divulgado um comunicado no último dia 16 para informar que os testes clínicos em humanos para uma vacina contra o vírus da zika começaram a ser realizados pelos Institutos Nacionais da Saúde (NIH, na sigla em inglês).

A vacina contra o vírus da zika foi desenvolvida por pesquisadores do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (Niaid, na sigla em inglês) e tem caráter experimental. Elas serão administradas em 28 adultos sadios, com idades entre 18 e 50 anos.

“O Niaid segue comprometido com o desenvolvimento de vacinas seguras e efetivas contra o vírus da zika, e estamos felizes de começar os testes clínicos com uma vacina atenuada”, disse o diretor do instituto, Anthony Fauci.

O imunizante, é do tipo que tem micro-organismos vivos ou debilitados previamente, já que a ideia é provocar uma resposta defensiva do corpo para a prevenção de certas doenças.

Até o momento, não há nenhuma vacina autorizada para evitar a infecção pelo zika – mesmo com vários centros de pesquisa estarem tentando desenvolver doses eficazes.

No caso das doses criadas pela equipe do cientista Stephen Whitehead, do Niaid, foram utilizadas técnicas de engenharia genética para desenvolver um chamado vírus quimérico, criado por meio da combinação de genes de vários vírus.

Esse vírus está vivo, mas atenuado, por isso não é capaz de provocar a doença nos receptores. Dessa forma, ao ser introduzido no corpo, o vírus enfraquecido deve provocar uma resposta do sistema imunológico.

Nessa primeira fase, os testes clínicos deverão apontar como será a resposta imunológica nos participantes do experimento, para avaliar a segurança da vacina experimental. Antes, durante os testes em macacos, os resultados foram “promissores”, informaram os cientistas.

Os testes serão feitos no Centro de Pesquisas de Imunização da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, Maryland, e no Centro de Testes de Vacinas da Universidade de Vermont.

 

Fonte: IG












Contract Pharma Brasil.