Home / Notícias
Novo Nordisk compra desenvolvedor britânico de insulina “inteligente”

O grande farmacêutico dinamarquês, que já é um grande participante no mercado de diabetes, adquiriu todos os direitos sobre a tecnologia da Ziylo em um negócio de € 702 milhões (US $ 800 milhões). Novo Nordisk usará a tecnologia para desenvolver os chamados tratamentos de insulina “inteligentes” para diabéticos, projetados para serem tomados uma vez por dia, e que só serão ativadas quando os níveis de açúcar no sangue do paciente estiverem muito altos.

A insulina inteligente pode levar a tratamentos mais seguros para o diabetes, reduzindo o risco de baixos níveis de açúcar no sangue ou “hipoglicemias”, um dos principais efeitos colaterais da terapia com insulina. Como a insulina convencional, a tecnologia é projetada para manter o açúcar normalizado no sangue, o sintoma característico dos diabéticos sob controle. Mas ao contrário da insulina normal, ela é projetada para “desligar” quando a glicose no sangue fica muito baixa ou quando ela fica muito alta.

Embora outras empresas possam estar desenvolvendo abordagens ligeiramente diferentes para a insulina inteligente, uma das maneiras pelas quais a smart insulin funciona é usando uma molécula chamada “elemento de ligação”. Quando o açúcar no sangue está baixo, o elemento de ligação se liga à insulina e impede que ela funcione. No entanto, à medida que os níveis de açúcar no sangue aumentam, as moléculas de açúcar libertam a insulina do elemento de ligação. Isso, por sua vez, permite que a insulina reduza os níveis de açúcar no sangue de volta ao equilíbrio.

Embora as empresas estejam tentando desenvolver a insulina inteligente há vários anos, essa não é uma tarefa simples. Por exemplo, em 2010, a startup americana SmartCells foi comprada pela Merck & Co por US$ 500 milhões (€ 439 milhões) para levar seu candidato à insulina inteligente a testes clínicos. A Merck realizou no candidato a fármaco um ensaio de Fase I, mas não conseguiu demonstrar a sua eficácia e, como resultado, terminou o seu desenvolvimento.

Diabetes tipo 1 e tipo 2 juntos afetam 422 milhões de pessoas em todo o mundo, mais de quatro vezes o número de pessoas que tiveram a doença há 40 anos. Pacientes com diabetes tipo 1 precisam de medicação diária ao longo da vida, o que pode ser estressante e difícil de ser administrado pelos pacientes. A insulina inteligente poderia tornar a vida dos pacientes mais conveniente se eles pudessem tomar uma dose por dia e potencialmente prevenir os perigosos efeitos colaterais da overdose acidental de insulina.

Fonte: https://labiotech.eu/












Contract Pharma Brasil.