Home / Notícias
Sem vacina, indústria farmacêutica investe em anticorpos

Enquanto o mundo aguarda a produção em massa de vacinas contra o novo coronavírus, a indústria farmacêutica aposta em medicamentos com anticorpos para o tratamento da Covid-19. Anticorpos são proteínas produzidas pelo sistema imunológico que se unem ao vírus para eliminá-lo do organismo. Algumas drogas experimentais conseguem fornecer a imunização em menos tempo do que uma vacina, que pode demorar meses para fazer o corpo produzir defesas contra o coronavírus.

“Uma vacina leva tempo para funcionar, para forçar o desenvolvimento de anticorpos. Mas quando você dá um anticorpo, você obtém proteção imediata”, disse Myron Cohen, virologista da Universidade da Carolina do Norte, à agência Associated Press. “Se pudermos gerá-los em grandes concentrações, em grandes tonéis em uma fábrica de anticorpos, podemos meio que contornar o sistema imunológico”, complementou.

A médica Janet Woodcock, da FDA disse que os medicamentos com anticorpos são “muito promissores” e, ao contrário das vacinas, podem estar disponíveis “em breve”. A farmacêutica Eli Lilly começou a fabricar seu medicamento com anticorpos, e a Regeneron Pharmaceuticals Inc., conhecida por fazer um coquetel de anticorpos contra o Ebola, testa um para o coronavírus.

Apesar dos resultados preliminares satisfatórios, os medicamentos precisam continuar em testes para não conter riscos. As proteínas de defesa podem não atingir todos os locais do corpo onde precisam atuar, como no fundo dos pulmões, ou podem não durar o suficiente. O vírus também pode sofrer mutação capaz de evitar o anticorpo.

 

Fonte: Yahoo Brasil 














Contract Pharma Brasil.